RESENHA: Uma janela para o céu – Marina Machado

“Eu entendo você. Houve uma época em que eu era uma estranha na minha própria vida. Todos os dias acordava acreditando que nada estava certo na minha vida. Achava que tudo ao meu redor estava imperfeito, mas, na verdade, era eu que estava completamente errada. Bastou tudo parecer errado para começar a dar certo.”

PicsArt_07-08-03.43.38

Olá! Hoje eu vim falar sobre o livro que eu li essa semana da autora Marina Machado, Uma janela para o céu. Ele foi publicado pela editora Novo Século, com o selo de talentos da literatura brasileira. É um livro bem leve e rapidinho de ler, ele tem 284 páginas e diagramação é ótima.

Vamos começar com uma breve sinopse:

UM ROMANCE INTENSO E DIVERTIDO
Julyana Barocci é o perfeito retrato da mulher contemporânea: ela é determinada, bem-sucedida e tem o emprego dos sonhos. Agora, aos 35 anos, percebe que conquistou tudo o que queria. Bem, quase tudo. Quando o assunto é relacionamentos, o retrato não é tão fiel assim.
Em Uma janela para o céu, Julyana narra com bom humor suas aventuras e inseguranças na busca por seu par ideal. Com o súbito aparecimento de seu pai desconhecido, ela descobre os fatos que a fizeram se separar do único namorado a quem amou de verdade – e de quem ficou separada por vinte anos.
Essa visitinha do passado veio para esclarecer questões mal-resolvidas ou para complicar a vida de Julyana de vez?

Um livro mais adulto, com protagonistas mais maduros, em busca do auge de suas carreiras, mas que enfrentam problemas no presente, causados no passado.

Esse foi o primeiro livro que li no qual os personagens tem mais 20 anos, foge daquele mundo de fantasia com o qual estou acostumada, mas foi uma leitura muito gostosa de se fazer, bem leve e descontraída.

Julyana Barocci é uma mulher de 35 anos, bem-sucedida no trabalho como cronista na revista Magic Woman, recém saída de um namoro, mas que sofre uma crise existencial. Tudo o que ela sabia sobre seu passado, quem era seu pai, o que aconteceu com seu namorado da adolescência, era mentira.

Pelo que sua mãe havia lhe contado, seu pai era inglês e eles haviam se conhecido durante o carnaval de 82 no Rio de Janeiro, se encontraram algumas vezes na praia, mas o namoro não foi aprovado e cada um seguiu seu rumo desde então. O que eles não sabiam é que naquele dia, na praia, haviam gerado um bebê.

O pai biológico de Julyana tenta fazer algumas visitas para ela em Nepomuceno, MG, sua cidade natal, mas sua mãe, já casada com outro, não permite que ele a veja.

Mas impedir uma visita durante a adolescência da filha não impede que Romeu, seu pai biológico, continue a procurando. Tanto que um dia ele aparece no saguão do 12º andar, onde Julyana trabalha e se apresenta como seu pai, lhe contando a verdadeira história de como tudo aconteceu.

Revoltada por conta das mentiras que a mãe lhe contou, ela viaja até sua cidade natal para obter respostas e esclarecer tudo. Chegando lá, Julyana descobre que sua mãe não só omitiu fatos sobre seu verdadeiro pai, como também interceptou todas as cartas enviadas entre o jovem casal recém separado, Julyana e Lucas. Pois sua mãe tinha medo de que o romance entre os dois atrapalhasse o futuro que sua filha tinha pela frente.

Julyana saiu de casa mais revoltada do que quando chegou e resolveu se aventurar em busca de romance do passado, mas mantém algumas dúvidas em relação a probabilidade de esse reencontro dar certo. Será que ele é solteiro? Será que ainda lembra de mim? São perguntas que vagam pela mente da protagonista de Uma janela para o céu.

Sem falar também de suas duas melhores amigas, com quem ela está sempre trocando mensagens e conversando sobre o que está acontecendo em sua busca pelo amor perdido. Essas mensagens são bem divertidas em alguns momentos, aqueles típicos conselhos de amigas né? Sem falar que Paola, uma das amigas de Julyana é super paranoica, o que deixa tudo mais divertido ainda.

É um livro bem leve, rapinho de se ler, ótimo para descontrair, há momentos engraçados e momentos reflexivos.

Uma das lições desse livro é a que diz que você não deve depender de alguém para ser feliz, sua felicidade só depende de você e se aparecer alguém com quem se envolva romanticamente, você não deve tentar de adaptar a essa pessoa ou forçar a pessoa a se adaptar a sua rotina. Se for para ser, tudo vai se encaixar e não adianta achar que tudo vai dar errado, deixe as coisas rolarem que tudo dá certo, do jeito que deve ser.

“Opte por aquilo que te faz vibrar.”

Por hoje foi isso. Espero que tenha gostado e não perca a oportunidade de conhecer esse romance. Até a próxima!

Link de Uma janela para o céu na Amazon

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s